quarta-feira, 6 de janeiro de 2010

Entendendo a geologia de São Luiz do Paraitinga e os acontecimentos recentes

Os acontecimentos em São Luiz do Paraitinga decorrentes das fortes precipitações que caem sobre toda a região sudeste mais uma vez expõem a população aos riscos causados pelo mau aproveitamento do uso do solo. A geologia da região é marcada pelo domínio dos mares de morros que é uma característica de toda encosta leste junto ao oceano Atlântico, área composta de rochas graníticas do período pré-cambriano assentada no complexo cristalino formando uma paisagem de colinas com vertentes convexas e côncavas marcadas pelo intenso trabalho fluvial que pode ser notado entre os morros e morrotes. E é aí o risco que a população de Paraitinga está exposta, pois o relevo de mares de morros, em muitas áreas apresenta terraços fluviais, regiões mais planas passíveis de inundações causadas pelas cheias dos rios em época de chuvas.

Se analisarmos a região veremos que os terraços fluviais foram destinados à ocupação humana, dois grande riscos, isso porque além de haver a presença de hidrografias próximas, as regiões planas se caracterizam pela dificuldade de escoamento das águas da chuva, fato esse que deixou a cidade inteira debaixo de águas barrentas onde infelizmente somente o escoamento rápido das águas do rio poderão fazer com que toda água estagnada na cidade escoe também.


Domínio de mares de morros: colinas suaves de vertentes côncavas, convexas e presença de terraços fluviais. Imagem Gabriel Fernandes/flickr.com 22-02-2009

São Luiz do Paraitinga ao fundo. Imagem Cristiano Caniche/flickr.com
Assentada sobre o terraço fluvial, a geologia de Paraitinga favorece o acúmulo de água e dificuldade de escoamento. Imagem Luiz Yassuda flickr.com

Sugestão de leitura

Angra dos Reis: relação desarmoniosa com a natureza

Ocupações ilegais nas cidades brasileiras

Professor Aziz e São Luis do Paraitinga - entrevista

veja a previsão de sua cidade

NASA imagem do dia

World