domingo, 3 de janeiro de 2010

O que penso sobre Avatar

O filme Avatar é a maior demonstração do caos no qual está atolado o mundo, em todas as latitudes e longitudes. Sua missão além de arrecadar bilheterias não é com certeza fazer com que todos caiam um dia da cama e acordem querendo plantar árvores ou querendo boxear o vizinho que está aparando a grama do quintal. Dito isso, o que precisamos enxergar é o que há por trás da mensagem que o filme manda e que são duas, demonstrar ao ser humano o quanto ele sofre de uma doença chamada hipocrisia e mandar um recado dizendo que a última batalha é o domínio do espaço, outro mundo fora das realidades humanas. O filme que aborda os aspectos que vem degradando a vida natural e humana é o mesmo filme que arrecadou mais de um bilhão em dólares e junto a isso mais umas centenas de milhares de baldes de pipocas e ingressos caríssimos atendidos por pessoas trabalhando sábados, domingos e feriados em prol da banalização do consumo, levando ao cinema uma multidão de pessoas que saem vibrantes com a vitória dos avatares. O que o avatar diz o filme todo? Ele diz "Save the planet", mas também diz "Born in the USA", ou seja, eu quero salvar, mas a bandeira que carrego não deixa, a farda é pesada. Aí está toda a hipocrisia humana, mas de repente pode ser menor se a arrecadação for destinada aos fundos de proteção da vida, à recuperação de florestas degradadas. Em termos de Brasil, quanto destinamos para a limpeza do rio Pinheiros e Tietê, mas então com quanto mesmo contribuímos com essa bilheteria?

Mas assim como o filme que ensina é o mesmo que pratica, a natureza também é sábia, pois o rio que alaga é o mesmo rio que será tampado em uma cidade que daqui a alguns anos terá poucas e irrisórias chuvas, pois todos os recursos hídricos foram submersos por tapetes de asfalto comprometendo o ciclo hidrológico e deixando tudo seco feito um deserto.
Sugestão de leitura

veja a previsão de sua cidade

NASA imagem do dia

World